19 de junio de 2010

Só direi,
Crispadamente recolhido e mudo,
que quem se cala quando me calei
não poderá morrer sem dizer tudo.

José Saramago, in memoriam.